CONHEÇA AS PRAIAS DE SERGIPE


O litoral de Sergipe, com cerca de 163 km de extensão entre a foz do Rio São Francisco, ao norte, e a do Rio Real, ao sul, ainda conserva muitas de suas praias praticamente selvagens. São 15 principais praias que compõem o litoral sergipano: Praia do Saco, Praia das Dunas, Abaís, Caueira, Mosqueiro, Praia do Refúgio, Náufragos, Praia do Robalo, Aruana, Atalaia – Aracaju, Praia dos Artistas, Atalaia Nova, Praia da Costa, Jatobá e Pirambu.




01 - Praia do Saco

A praia do Saco também conhecida como praia de Boa Viagem fica junto à foz do Rio Real, que desemboca nas suas águas. Seu mar é calmo de tom esverdeado e bom para a pesca.
Possui casas de veraneio, barracas e uma paisagem de dunas e coqueiros. Na outra margem do rio, pode-se ver a famosa praia de Mangue Sec
o na Bahia.

02 - Praia das Dunas e 03- Abaís



A Praia de Abaís é bastante extensa e nos seus aproximadamente 20 km de orla é urbanizada e muito movimentada.
Na paisagem, além das barracas, pequenas dunas e um mar de ondas fortes, porém com águas mornas completam o visual. Entre essa praia e a praia do Saco fica a praia das Dunas, cujo nome retrata bem sua paisagem de dunas claras.

04 - Caueira

A praia de Caueira, possui um mar com ondas fortes e de cor escura. Sua paisagem de pequenas dunas e vegetação rasteira, atrai visitantes e torna-se bem movimentada nos finais de semana e temporada alta.
Possui trechos urbanizados com barracas e calçadão. Aqui vale a pena provar a moqueca de aratu, uma delícia do local!

05 - Mosqueiro

A Praia do Mosqueiro fica ao sul de Aracaju, a somente 20 km da praia de Atalaia. É bastante extensa e fica na foz do Rio Vaza Barris.
Sua areia é branca e fina. Daqui parem os passeios de catamarã, com destino as pequenas ilhas da região e também a histórica cidade de São Cristóvão.

06 - Praia do Refúgio


A Praia do Refúgio fica no litoral sul sergipano e possui características típicas da área: mar calmo, de águas mornas, ondas baixas, dunas e coqueirais.
Sua areia é batida e escura e possui infra-estrutura em quase toda extensão, exceto em alguns poucos pontos de áreas desertas.
Fica ao longo da Avenida José Sarney, com bares, restaurantes e quiosques. Aqui pode-se apreciar pratos típicos da região, onde os mais fa
mosos são os caranguejos e a carne-de-sol.

07 - Náufragos


A praia dos Náufragos, possui uma boa estrutura de barracas e é bem movimentada.
Possui um mar de ondas fracas, areia fina e
de coloração escura.

08 - Praia do Robalo


A praia do Robalo é reta com areia batida e escura e possui um mar com ondas fracas e mornas ideal para banho.
Para quem gosta de agito, aqui é um bom local; a praia é bem movimentada e possui quiosques padronizados e muitas casas de veraneio.

09 - Aruana



O visual da praia de Aruana é o primeiro a ser visto seguindo pela rodovia José Sarney.
Praia tranquila. Sua paisagem destaca-se por possuir alguns coqueiros e dunas. Na beira-mar, areia escura e batida e um mar de ondas fracas e ág
ua morna.

10 - Atalaia - Aracaju


A praia de Atalaia é a mais movimentada de Aracaju e faz parte da orla urbana da cidade.
Seu mar é calmo de águas rasas e uma larga faixa de areia fina e batida, é o paraíso para as famílias com crianças. Daqui também pode-se avistar algumas das plataformas de petróleo da Petrobrás. Nesta orla urbanizada, o calçadão vem acompanhado de quiosques, quadras de esportes e áreas de lazer, sem contar com bares e r
estaurantes.
Para os que gostam de uma movimenta
da saída noturna, nesta orla existe um trecho conhecido popularmente por “Passarela do Caranguejo”, onde bares e restaurantes são os pontos de encontro da diversão.

11 - Praia dos Artistas

Esta praia urbanizada de Sergipe tem boas ondas e conseqüentemente por aqui predominam os surfistas. Também conhecida como Havaizinho, aqui é praticamente o começo da badalada praia de Atalaia.
Conta com boa estrutura de barracas e restaurantes. Para os adeptos da pesca, aqui também é um bom lugar pra praticar.

12 - Atalaia Nova


A praia de Atalaia Nova localiza-se na
Ilha de Santa Luzia e possui aproximadamente 30 km de extensão. Fica do lado oposto da praia da orla, voltada para o Rio Sergipe.
É conhecida por vários nomes na sua extensão e possui al
guns trechos bastante desertos. Os sergipanos costumam vir aqui principalmente na alta-estação, para curtir a badalação do local.

A praia e um convite a um passeio romântico, pois a natureza está a seu favor. Por um lado pode-se ver o nascer do sol e por outro o pôr-do-sol na beira do rio. Além disso, sua paisagem é emoldurada por coqueiros. Vale a pena ir até o trecho conhecido por Porto Grande que é praticamente virgem, tem uma encantadora paisagem de coqueiros e lagoas, além do farol para contrastar um pouco.

13 - Praia da Costa



A praia da Costa, possui areia batida e escura e uma paisagem marcada por coqueirais.

Apesar de possuir alguns quiosques na praia, em grande parte pode-se encontrar trechos desertos.

14 - Jatobá


A praia de Jatobá é bastante extensa e conta com a maior parte dos trechos desertos. É ideal para surf e boa para a pesca, porém não tem nenhuma infra-estrutura turística. Para os que querem somente curtir a natureza, esta praia vale a pena.


15 - Pirambu

Foto de Telmo Moreira

A Praia de Pirambu possui aproximadamente 40 km de extensão e fica no limite com o estado de Alagoas. Possui trechos quase desertos, com mar de ondas fortes e água morna. Nesta praia encontra-se a Reserva Biológica de Santa Isabel, que protege e fiscaliza a desova de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção. Assi
m que parte de suas areias estão reservadas. No litoral norte, na Costa dos Manguezais se encontram praias virgens como Ponta dos Mangues e Pirambu.

Fonte: http://www.praiasnordeste.com.br


DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE E ECOLOGIA

No dia 05 de junho comemora-se o dia mundial do meio ambiente.

A criação da data foi em 1972, em virtude de um encontro promovido pela ONU (Organização das Nações Unidas), a fim de tratar assuntos ambientais, que englobam o planeta, mais conhecido como conferência das Nações Unidas.

A conferência reuniu 113 países, além de 250 organizações não governamentais, onde a pauta principal abordava a degradação que o homem tem causado ao meio ambiente e os riscos para sua sobrevivência, onde a diversidade biológica deveria ser preservada acima de qualquer possibilidade.

Nessa reunião, criaram-se vários documentos relacionados às questões ambientais, bem como um plano para traçar as ações da humanidade e dos governantes diante do problema.

A importância da data é devido às discussões que se abrem sobre a poluição do ar, do solo e da água; desmatamento; diminuição da biodiversidade e da água potável ao consumo humano, destruição da camada de ozônio, destruição das espécies vegetais e das florestas, extinção de animais, dentre outros.

A partir de 1974, o Brasil iniciou um trabalho de preservação ambiental, através da secretaria especial do meio ambiente, para levar à população informações acerca das responsabilidades de cada um diante da natureza.

Mas em face da vida moderna, os prejuízos ainda estão maiores. Uma enorme quantidade de lixos é descartada todos os dias, como sacos, copos e garrafas de plástico, latas de alumínio, vidros em geral, papéis e papelões, causando a destruição da natureza e a morte de várias espécies animais.

A política de reaproveitamento do lixo ainda é muito fraca, em várias localidades ainda não há coleta seletiva; o que aumenta a poluição, pois vários tipos de lixos tóxicos, como pilhas e baterias são descartados de qualquer forma, levando a absorção dos mesmos pelo solo e a contaminação dos lençóis subterrâneos de água.

É importante que a população seja conscientizada dos males causados pela poluição do meio ambiente, assim como de políticas que revertam tal situação.

E cada um pode cumprir com o seu papel de cidadão, não jogando lixo nas ruas, usando menos produtos descartáveis e evitando sair de carro todos os dias. Se cada um fizer a sua parte o mundo será transformado e as gerações futuras viverão sem riscos.

Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Equipe Brasil Escola

ECOTURISMO EM SERGIPE

O estado é rico em opções ecológicas. 5 bacias hidrográficas cortam o estado de norte a sul, serras, reservas de Mata Atlântica, o rio São Francisco que abriga os Cannyons do lado sergipano, ilhas fluviais e berçários de garças, isso sem falar nos 170 km de praias paradisíacas e nos imensos e preservados manguezais. O ecoturista que vier a Sergipe só precisa arrumar a mochila, preparar o coração e não esquecer de pôr pilhas na máquina digital.

Projeto Tamar Pirambu

O Projeto Tamar foi criado há pouco mais de 10 anos para a preservação das tartarugas marinhas, ameaçadas de extinção. Várias bases foram implantadas no litoral brasileiro. Em Sergipe o destaque fica por conta de Pirambu (70 Km de Aracaju), uma base modelo em eficácia. Dos dois milhões de tartaruguinhas lançados ao mar durante os últimos anos, 400 mil saíram de Pirambu. O turista pode visitar as instalações e conhecer melhor cada espécie, além de contribuir para a causa adotando uma tartaruguinha recém-nascida e lançando-a ao mar. Um ritual sob medida para os ecoturistas.


Reserva Ecológica do Crasto

No município de Santa Luzia do Itanhy encontra-se uma das maiores reservas de Mata Atlântica do estado. Várias espécies ameaçadas de extinção estão protegidas da caça indiscriminada e das moto-serras. A reserva é compacta e impressiona pela altura das copas das árvores. Mata densa e fechada, com pequenas e estreitas trilhas em seu interior. Ótima opção para trekking.

Serras

Os amantes do vôo livre praticam este esporte nas Serra de Itabaiana e Machado. Na primeira, protegida pelo Ibama, existem cachoeiras, córregos e poços. Para acampar na serra é necessário uma autorização do Ibama, além das recomendações que são feitas para que não hajam acidentes no local . Há um cuidado muito grande contra incêndios criminosos, pois a região permanece seca por alguns meses no ano.

Xingó

Conhecer uma das maiores e mais modernas hidrelétricas do mundo é uma aventura e tanto ! A Hidrelétrica de Xingó, localizada no município de Canindé do São Francisco a 220 km de Aracaju, impressiona pela imponência. Está aberta para visitação de segunda a domingo das 8:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 h. O roteiro inicia com uma apresentação em vídeo de todas as etapas no mirante. Em seguida visitação "in loco" nas barragens de desvio.

Fonte: http://www.aracaju.com/bntm/ecoturismo.htm