O QUE LEVAR EM UM ACAMPAMENTO?

Dicas para escolher roupas e calçados e como arrumá-los na mochila


Raquel Hoshino

Algumas coisas são essenciais, outras dependem do clima de onde se vai acampar e das atividades que você irá fazer (raftings, caminhadas, visita a museus, tomar sol na praia) durante a viagem. Analise o clima do local e só então separe as roupas. Lembre-se também de não levar os melhores itens de seu armário. Coloque na mochila as "roupas de briga", aquelas que possam ser manchadas e ficar sujas de lama e terra. Evite levar calçados novos ou que você não tenha "amaciado". Eles costumam provocar bolhas.


ITENS ESSENCIAIS

. Kit de primeiros socorros (com remédios que utiliza normalmente)
. Canivete afiado
. Lanterna (com pilha sobressalente)
. Capa de chuva
. Cantil ou squeeze para água (caso faça caminhadas ou vá praticar esportes)
. Sacos e sacolas plásticas (para lixo e para guardar roupas e calçados sujos)
. Fósforos e um isqueiro sobressalente (bem fechados em um saco plástico)
. Filtro solar
. Cadeados pequenos (para trancar armários em albergues, a barraca e a mochila)


EMBORNAL
. Prato de plástico ou metal fundo
. Talheres (colher, garfo, faca)
. Caneca de plástico
. Pano de prato


MATERIAL DE HIGIENE

. Shampoo
. Condicionador
. Sabonete e esponja
. Pasta de dente (caso vá viajar por poucos dias, leve um tubo que já esteja usado)
. Escova de dente
. Fio dental
. Pente ou escova de cabelos (compre uma pequena para economizar espaço na mochila)
. Toalha de banho
. Toalhinha pequena
. Papel higiênico
. Absorventes
. Elásticos de cabelo
. Um pouco de sabão em pó ou um pedaço de sabão em barra


ROUPAS PARA OUTONO E PRIMAVERA

. Camisetas, blusas ou regatas (uma por dia)
. Calcinha e sutiã ou cueca (um por dia)
. Meia (um par por dia)
. Calça (jeans ou de um tecido que seja resistente e dê liberdade de movimentos. Prefira cores escuras.)
. Uma calça sobressalente
. Bermuda ou shorts
. Maiô/biquíni ou sunga
. Um sweater ou um casaco. Em época chuvosa, prefira um impermeável.
. Chinelo
. Tênis / bota de caminhada
. Calçado sobressalente
. Boné ou chapéu (protege do calor, faz sombra e também impede que, à noite, se perca calor pela cabeça).


VERÃO

. Coloque na mochila algum medicamento para queimaduras de sol.
. Leve roupas de tecidos leves e mais shorts e bermudas. Não se esqueça de levar também uma calça e um casaco leve, caso chova ou esfrie repentinamente.


INVERNO

. Tome por base a lista de roupas para primavera e outono e leve a mais:
. Blusões de lã (o ideal é que os blusões não sejam muito grossos e que você possa utilizá-los um por cima do outro caso faça muito frio)
. Camisetas de manga comprida ou blusa tipo segunda pele
. Casaco forrado (se possível com capuz)
. Touca de lã
. Meias mais grossas
. Blusa de gola alta ou cachecol para proteger o pescoço
. Minhocão ou meia-calça (para usar por baixo da roupa)
. Manteiga de cacau, lip balm ou batom (para pessoas com lábios sensíveis)
. Mesmo que seja inverno, leve um short ou bermuda e algumas camisetas de manga curta. Não esqueça do protetor solar e do hidratante.


MATERIAL PARA DORMIR

. Saco de dormir
. Isolante térmico, um pedaço de plástico de bolinhas ou folhas de jornal para impedir que a umidade que vem do solo atinja a sua "cama" e penetre pelas costas
. Cobertor (no inverno)


OPCIONAIS
. Máquina fotográfica, um saquinho plástico para guardá-la em caso de chuva (para economizar espaço, deixe o saquinho dobrado dentro da capinha da máquina)
. Caderninho de anotações e caneta
. Repelente de insetos
. Óculos de sol, de preferência com armação de plástico

Como arrumar a mochila

. Separe tudo o que você vai levar e coloque em cima da cama.
. Veja se dá para deixar alguma coisa em casa ou se dá para diminuir o peso da mala, trocando embalagens grandes de shampoo por outras menores, por exemplo. Se você vai ficar dois dias fora não há razão para levar um tubo de pasta de dentes cheio. Leve um que esteja aberto e assim por diante.
. Pegue sacos e sacolinhas plásticas para embalar as roupas e para colocar a roupa suja.

Há duas maneiras de arrumar uma mochila:

1) Empacotando em um saco plástico cada uma das mudas de roupa (meia, lingerie, bermuda/calça, camiseta).

2) Empacotando em sacos plásticos itens iguais: meia com meia, camiseta com camiseta, etc.

Estando tudo embalado (os plásticos protegem a roupa da chuva), comece a montagem da mochila:
Embaixo, coloque o saco de dormir, que deverá ter sido arejado uma semana antes. Enrole-o bem apertado para diminuir o volume.
Depois, coloque os sacos com as roupas leves (camisetas e bermudas) ou coloque as sacolas com as mudas de roupa.
Em cima delas, as roupas pesadas (calças, casacos e cobertores), os calçados e o embornal.
Em lugares de fácil acesso (como bolsos laterais), guarde o kit de primeiros socorros e tudo o que você possa precisar em uma emergência, como a capa de chuva, o material de higiene, a lanterna, a carteira com dinheiro e documento de identidade e os fósforos.

MANGUE SECO

As aventuras do Econativus não param, e a mais recente aconteceu no último domingo (10) onde o grupo pode apreciar as beleza da tão famosa Mangue-Seco que é uma pequena vila de pescadores em Jandaíra, município brasileiro do estado da Bahia, é a última praia no extremo norte do litoral baiano, fazendo fronteira com o estado deSergipe (a população não ultrapassa 200 habitantes). A beleza do local foi bem retratada na novela Tieta, veiculada pela Rede Globo e inspirada no romance Tieta do Agreste, de Jorge Amado. Localizada as

margens do Rio Real, na divisa da Bahia com Sergipe, está a 242 km deSalvador através da Linha Verde. No entanto, a forma mais prática de se chegar é via Aracaju. Com a inauguração em 2010 da Ponte Joel Silveira, que atravessa o Rio Vaza-Barris, pode-se seguir as praias via litoral Sul de Aracaju, seguindo-se a estrada até o Porto da Nangola no povoado do Porto do Mato. Neste local, é possível deixar o carro em um estacionamento,e por barco é feita a travessia do Rio Real para Mangue Seco. Por outro lado,vindo do de Salvador pela mencionada Linha Verde, siga até a cidade sergipana de Indiaroba pela SE-318 e dali por mais 12 km em estrada de terra até Pontal. Ali também pode-se deixar os carros estacionados e seguir de barco (mais ou menos 40 minutos atravessando o Rio Real) até Mangue Seco. Para quem vem de ônibus, o ideal é ir até Estância (SE) e daí tomar um outro coletivo até Pontal.

A dificuldade do acesso, exclusivamente de barco, através do Rio Real, é o que torna Mangue Seco mais atraente e a mantém naturalmente rústica. As poucas ruas são cobertas de areia fina e macia. Por toda a margem, espalham-sepousadas, bares, restaurantes e casas de pescadores, criando uma boa estrutura de apoio para os turistas. Apesar de famosa, a pequena vila tem, na realidade, o nome verdadeiro de Santa Cruz da Bela Vista.

Uma aventura bastante especial e diferente das trilhas que o grupo está acostumado a fazer na serras, essa tivemos travessia de barcos e passeio de bugre nas dunas.

Quem estiver afim de fugir do stress essa é uma boa opção de relaxamento em plena contemplação da natureza. Vale a pena conhecer Mangue Seco.

Até a próxima aventura